segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A HUMANIDADE NÃO TEM SAÍDA

Um dos quatro brasileiros que figuram na lista dos cientistas participantes do Grupo Intergovernamental sobre a Mudança Climática (IPCC), das Nações Unidas, Paulo Artaxo, do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP), é taxativo: "A humanidade não tem alternativa".
Segundo o pesquisador, não há nenhuma outra saída que não seja a redução drástica das emissões de gases do efeito estufa, e isso deve ser feito da maneira mais eficiente e rápida possível. O relatório divulgado no início de fevereiro é o mais importante já feito sobre o tema e é resultado de dois anos de trabalho. Artaxo acredita que os países devem ser responsabilizados proporcionalmente aos danos que já causaram ao meio ambiente. Entretanto chama o Brasil a agir. "Esperamos que o governo brasileiro se sensibilize fortemente em relação a essa questão e estabeleça estratégias de redução de gases e diminuição da incidência de queimadas o mais rápido possível", afirma, referindo-se à principal fonte de emissão de gases do efeito estufa no país.
O cientista ressalta a importância de um relatório como esse e acredita que a opinião pública mundial está começando a entender o tamanho do problema das mudanças climáticas. "Começam a entender claramente o recado de que desperdiçar energia com emissão de gases do efeito estufa, da maneira como foi feito ao longo dos últimos 150 anos, é insustentável a curto e médio prazo”, alerta. Segundo ele, a grande questão que se coloca é: quem vai pagar a conta desse enorme custo ambiental?
Luísa Gockel

ATIVIDADES

01. A declaração “A humanidade não tem alternativa” é atribuída:
(a) a Luísa Gockel.
(b) aos cientistas brasileiros que figuram na lista.
(c) a Paulo Artaxo.
(d) ao pesquisador cujo nome é o segundo da lista.

02. Ao dizer “Segundo o pesquisador”, o autor do texto:
(a) aprova parcialmente aquilo que é dito pelo pesquisador.
(b) isenta-se de qualquer responsabilidade quanto ao que é dito pelo pesquisador.
(c) mostra-se incrédulo em relação às declarações que o pesquisador faz.
(d) discorda das declarações que o pesquisador faz.

03. O primeiro parágrafo contém uma palavra que equivale à palavra alternativa. Trata-se de:
(a) resultado. (b) redução.
(c) maneira. (d) saída.
04. A expressão que não seja poderia ser substituída, sem alteração do sentido, por:
(a) a não ser. (c) até que.
(b) não sendo. (d) a menos que.

05. A palavra isso, no segundo parágrafo, diz respeito:
(a) à redução drástica das emissões de gases do efeito estufa.
(b) ao trabalho responsável de quatro cientistas brasileiros.
(c) à divulgação do relatório no início de fevereiro.
(d) ao fato de o pesquisador ser taxativo.

06. O cientista citado no inicio do ultimo parágrafo se refere a uma pessoa que:
(a) trabalha no Instituto de Física da USP há dois anos.
(b) é formado pela USP.
(c) foi o único escolhido pela USP para participar do IPCC.
(d) participou do IPCC.

07. No terceiro parágrafo, um dos pontos mais importantes da pesquisa é a:
(a) compreensão da população em relação à importância da preservação ambiental.
(b) citação correta do nome do pesquisador da USP, que completou 150 anos.
(c) certeza de que a população mundial já compreendeu e promove ações para não poluir.
(d) necessidade de alertar a população para que compre produtos de alta tecnologia, para que possam se proteger das mudanças climáticas.

08. Conforme o texto,
(a) espera-se que um relatório mais consistente que o do IPCC seja divulgado em breve.
(b) o relatório do IPCC tem grande significância.
(c) espera-se que os políticos ajam rapidamente.
(d) o governo brasileiro é fortemente sensível às questões relativas a meio ambiente.

09. Sobre a opinião pública mundial, pode-se afirmar:
(a) já faz mais de um século que reivindica providências do governo.
(b) acredita que o problema do efeito estufa terá uma solução rápida.
(c) nem sempre dimensionou os transtornos ocasionados pelas mudanças climáticas.
(d) manda um recado àqueles que, além de desperdiçarem energia, não pagam a conta.

10. Considere o trecho a seguir: “O relatório divulgado no início de fevereiro é o mais importante já feito sobre o tema” > O sentido original desse trecho corresponde a:
a) o relatório divulgado sobre o tema foi, no início de fevereiro, o mais importante que já se fez.
b) dentre os relatórios já divulgados, aquele cujo tema é mais importante foi feito no início de fevereiro.
c) o relatório divulgado no início de fevereiro já foi o mais importante que se fez sobre o tema.
d) dentre os relatórios já feitos sobre o tema, o que foi divulgado no início de fevereiro é o mais importante.

4 comentários: